quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Até já 2014

Em 2014 lançei o meu primeiro livro. Passei por várias escolas que me fizeram reaprender a ensinar e me abriram a primeira grande porta de 2015. Viajei até à Escócia e fiz seis viagens a Portugal que tornaram esta minha jornada muito mais simples. A minha  Sacola da Diferença a ficar cada vez mais composta e planos para expandi-la em 2015. Uma entrevista para o Jornal da minha terra
Os meus alunos de Português que continuam a crescer e me fazem sentir muito realizada por estar num país estrangeiro a ensinar a minha própria língua. A fantásticas experiência que é ensinar crianças inglesas a ler. A consciencialização que fazer desporto é uma importante ajuda para o equilibrio. Em 2015 quero acentuar esta prática. A tranquilidade e as boas energias que fizeram de 2014, um dos melhores anos da minha vida. 

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Londres e as relações díficeis com a Noite de Natal

Para quem como eu tem uma relação difícil com o Natal, Londres é a cidade ideal para passar o Natal. 
Na noite de Natal as pessoas circulam pela rua, jantam num qualquer restaurante da esquina e muitas até o fazem sozinhas, fazendo-nos acreditar que este é apenas uma noite como outra qualquer em que simplesmente saímos para viver a cidade. Passei os meus últimos dois Natais em Londres e passarei muitos outros , porque Londres faz-me sentir que os natais não têm de ser o estereótipo da reunião em família e eu gosto disso.  



quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

domingo, 14 de dezembro de 2014

Podemos pedir ao tempo para fazer uma pausa?

Faltam 15 dias para o fim do ano e eu tenho a sensação que fechei os olhos no inicio de 2014 e os abri agora! Passou tudo tão depressa e foi um ano tão cheio.
Cheio de desafios, cheio de alegria, cheio de projectos, mas correu demasiado depressa e eu não tive tempo de aproveitar esta sensação de missão cumprida. O tempo voou nas asas da borboleta que só agora parou e eu já estou aqui no meu tempo de reflexão. Este tempo de reflexão que Dezembro nos obriga a fazer.
O tempo de parar, pensar e andar de novo, porque em Dezembro é sempre o livro que obrigatória que se fecha para que Janeiro traga um novo livro de páginas em branco e muito para escrever. A minha mente já está em 2015 e eu vivo ansiosa para começar a contar a minha história. 
Para este ano ímpar só desejo que seja tão bom como o par que está a acabar. 


Este Natal vamos ler uma história antes de o Pai Natal chegar